Imprimir

Histórico do Município

Escrito por Câmara Municipal de Jesuânia - MG Ligado .

Configuração do Tamanho do Texto
História de Jesuânia

 

História

Jesuania, outrora São Bom Jesus de Lambarí, depois Bias Fortes e, mais tarde, Lambarizinho, tem sua história ligada à de Lambarí (ex Àguas Virtuosas) e remota ao tempo das "bandeiras". Uma destas expedições penetrou rumo ao oeste, através dos vales do sistema da Mantiqueira, incursionando pelo Sul de Minas. Dessa jornada, atestados eloquentes são as cidades de Campanha, Pouso Alto, Aiuruoca, São Gonçalo do Sapucaí, Itamonte e outras, todas nascidas da "Estrada Geral", cuja picada inicial fôra dos bandeirantes.

A princípio, pequenos sitiantes se fixavam aqui e acolá, à beira da estrada, atraídos pela exuberância do solo, pelas verdolengas pastagens e pela perspectiva de enriquecimento, para, depois, se transformarem em proprietários de grandes fazendas, marcos iniciais de povoados e vilas. Assim nasceu Jesuânia, com o primitivo nome de São Bom Jesus de Lambarí. Quando da descoberta das fontes de àgua mineral das Àguas Vertuosas, já o arraial de São Bom Jesus do Lambarí, às margens do rio do mesmo nome, crescia e prosperava.

E tão bem houveram os fados que a 27 de novembro de 1816 as autoriadades eclesiáticas promoviam a compra de um bom trato de terras em mãos dos antigos proprietários da fazenda de Santa Rita do Lambarí, onde foi erguida a capela do Senhor Bom Jesus de Matozinhos do Lambarí, no patrimônio então adquirido. Criando-se a Paróquia de Àguas Virtuosas, foi esta sediada, provisoriamente, em Lambarí (Jesuânia), providência esta que se tornou definitiva a 14 de maio de 1858, permanecendo nessa situação por longo termpo.

A 16 de setembro de 1901, criado o Distrito de São Bom Jesus de Lambarí, foi o mesmo incorporado ao nascente município de Àguas Formosas. Após um longo período de expectativa, e de lutas, conseguiram, por fim os jesuanenses, o coroamento de seus exforços, a sua emancipação político-administrativa, com a criação do município em 1948.

Os primeiros habitantes de Jesuânia, conforme assentamentos existentes nos arquivos da Diocese de Campanha, foram: José Rodrigues da Fonseca, natural de Baependí, filho do tenente-coronel José Rodrigues de Affonseca, que em 08 de fevereiro de 1743, escrevia ao governador interino da Província de Minas, alegando-se "achar sem papel"; João Delgado da Silva, casado com Isabel Tavares; Manuel Rodrigues da Costa, casado com Mariana Veiga; Braz Nunes Gonçalves, casado com Isabel Alvares, procedentes de Guaratinguetá e Simplício Lopes Maciel, casado com Ana da Veiga, natural de Jacareí.

Geografia

Localizada no Sul de Minas, tem como base de produção agrícola o café e o milho; produzindo também arroz, banana, cana-de-açúcar, feijão, laranja e mandioca.

Um dos acontecimentos populares mais concorridos na cidade é a festa em homenagem ao Senhor Bom Jesus e a festa das Congadas, que é em homenagem a São Pedro .

O principal acesso a cidade é pela Estrada Real, na BR-460, que corta o território do município a oeste.

População estimada 2013 4.899
População 2010 4.768
Área da unidade territorial (km²) 153,852
Densidade demográfica (hab/km²) 30,99
Código do Município 3135902
Gentílico jesuanense

   

Principais rios

  • Ribeirão Vargem Grande
  • Rio Lambari

Padroeiro

  • Senhor Bom Jesus
The Best betting exchange Betfair Bookmakerby ArtBetting.Net
BIGTheme - Free Templates